O Programa > Docentes > Projetos de Nilda Guimarães Alves           < Lattes >

TÍTULO DA PESQUISA

PROCESSOS CURRICULARES E MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS: os modos como questões sociais se transformam em questões curriculares nas escolas

PERÍODO:

2016 - 2018

LINHA DE PESQUISA

Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Currículos, redes educativas e imagens

FINANCIAMENTO(S)

CNPq - Produtividade em Pesquisa (PQ 1A, 2016-2018), CNPq -Edital Universal (2016-2018) FAPERJ/CAPES - PNPD (2015-2018) FAPERJ - AT (2015-2016) UERJ - IC/CNPq - (2016-2018)

O presente projeto tem o interesse de, a partir das inúmeras redes educativas que todos formamos e nas quais nos formamos, compreender os processos pelos quais fatos sociais graves – no caso a forte migração de seres humanos, por múltiplas razões, com destaque para guerras e mudanças ambientais – se transformam em experiências curriculares. O projeto se desenvolve em dois movimentos: no primeiro, realizaremos cineclubes em torno de filmes que mostrem ondas migratórias no mundo, em escolas nos municípios de S. Gonçalo, Nova Friburgo, Rio de Janeiro e Paracambi e dos quais participem docentes e discentes, do ensino médio e superior, em ‘conversas’ – presenciais e on line - sobre imagens e sons dos mesmos e possibilidades e necessidades curriculares sobre o tema. No segundo movimento, serão realizadas oficinas, em uma escola de ensino médio de cada um desses municípios para criação de vídeos sobre essa questão com a participação de docentes e discentes. Esses dois movimentos serão realizados como cursos de extensão e contam com o apoio da Sub-reitoria de extensão. Trabalhamos em torno das ideias de: as redes educativas e as múltiplas relações entre os tantos dentrofora das escolas; tessitura de conhecimentossignificações em currículos; imagens e sons como personagens conceituais. Os autores com os quais ‘conversaremos’ continuam a ser: Certeau e Deleuze, bem como autores brasileiros que com eles trabalham.

    

TÍTULO DA PESQUISA

REDES EDUCATIVAS, FLUXOS CULTURAIS E TRABALHO DOCENTE – O CASO DO CINEMA, SUAS IMAGENS E SONS

PERÍODO:

2011 - 2015

LINHA DE PESQUISA

Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Currículos, redes educativas e imagens

FINANCIAMENTO(S)

CNPq - Produtividade em Pesquisa (PQ 1A, 2012-2015), CNPq -Edital Universal (2012-2015) FAPERJ - Edital de Apoio a Escola Pública (2011-2012), FAPERJ -Cientista do Nosso Estado (2011-2013) UERJ - Prociencia (2011-2013) FAPERJ/CAPES - PNPD (2015) FAPERJ - AT (2011-2015) UERJ - IC/CNPq - (2011-2015)

Uma das questões que vem aparecendo de modo marcante nas pesquisas educacionais quanto aos movimentos necessários às escolas, na contemporaneidade, é a importância da formação de professores – bem como as mudanças nas condições de trabalho. Dentro do campo da formação ganham destaque as maneiras como se dão as articulações entre docentes e os recursos disponíveis, no presente, para o desenvolvimento de aspectos curriculares, quer quanto aos conteúdos indispensáveis ao ensino, quer quando às maneiras pedagógico-didáticas de desenvolvê-los. O grupo envolvido no presente projeto tem buscado pesquisar os modos como os inúmeros artefatos culturais – em especial os ligados a imagens e sons - têm significado desafios e que contribuições têm trazido aos processos curriculares e pedagógicos, nos cotidianos das escolas, a partir de seu ‘uso’ pelos docentes em sua vida cultural. O presente projeto pretende pesquisar um desses meios, particularmente, o cinema como articulado às redes educativas às quais os praticantes docentes se relacionam, que formam e nas quais se formam. A escolha pelo cinema se dá por duas razões: em primeiro lugar pela ‘completude’ do meio (inclui imagem e som; mobiliza racionalidade e emoções; permite a ampliação de ‘espaçostempos’, articulando local e global; pela acessibilidade que possui, nos contatos dos ‘praticantes docentes’ com outras mídias: televisão e vídeo; internet; bem como em instituições diversas: clubes; grupos religiosos; sindicatos etc) e por possuir uma presença crescente, além de duradoura , em processos curriculares e pedagógicos vários ( seu aparecimento nas escolas data da década de 30 na França e de 40, no Brasil). Em segundo lugar, porque, em uma série de momentos, no desenvolvimento de pesquisas anteriores do grupo envolvido, bem como em atividades de docência e extensão, essa questão tem aparecido, exigindo, crescentemente, a realização de uma pesquisa específica sobre o mesmo. O apoio teórico inicial está em Certeau, Yúdice, Martin-Barbero e Deleuze, entre outros.

    

TÍTULO DA PESQUISA

MEMÓRIAS IMAGÉTICAS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - algumas questões curriculares sobre um acervo fotográfico da UERJ

PERÍODO:

2009 - 2012

LINHA DE PESQUISA

Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Currículos, redes educativas e imagens

FINANCIAMENTO(S)

FAPERJ - CNPq

O presente projeto tem como objetivo geral a organização do acervo fotográfico de J. Vitalino, fotógrafo oficial da UERJ, durante 26 anos (aposentou-se em junho/2008, na compulsória), de sua digitalização para colocá-lo à disposição de pesquisadores e outros interessados e de iniciar processos de pesquisas sobre este acervo.
Os objetivos específicos são de três ordens:
1. organizar uma história institucional da UERJ, em torno da presença, nas fotografias e nas circunstâncias fotografadas do Reitor da Universidade;
2. organizar uma história do desenvolvimento de currículos na UERJ, quanto a dois aspectos principais: a) os ‘praticantes’ docentes e discentes presentes nas fotografias; b) os espaçostempos das práticas curriculares que nelas aparecem – a análise se dará quanto a duas questões principais: 1) a presença feminina nas fotografias; 2) a presença de afro-descendentes nas fotografias;
3. registrar a história de um fotógrafo ‘oficial’.
Para o desenvolvimento desses eixos, as ações previstas são as seguintes:
1. digitalização das fotografias do acervo de J. Vitalino;
2. organização do acervo com a colaboração de seu autor; para tal, serão feitas entrevistas com J. Vitalino, registradas em vídeo; será respeitada e incorporada a organização feita por ele quanto aos 16 álbuns de contatos que já organizou (fotografias em P/B) e, após revelação dos inúmeros negativos (acreditamos que mais de 8000) mais recentes ainda não revelados (fotografias em cor), também em contato, organizar séries, discutindo com o autor;
3. análise do ‘corpus’ organizado, permitindo a produção de resultados quanto aos três eixos de organização dos dados da pesquisa. O ‘corpus’ da pesquisa conterá: a) séries de fotografias a serem analisadas, quanto ao 1º e ao 2o eixos; b) registro, em vídeo, das entrevistas com J. Vitalino.

    

TÍTULO DA PESQUISA

Artefatos tecnológicos relacionados à imagem e ao som na expressão da cultura de afro-descendentes e seu 'uso' em processos curriculares de formação de professoras na Educação Superior - o caso do curso de Pedagogia da UERJ/ campus Maracanã.

PERÍODO:

2006 - 2009

LINHA DE PESQUISA

Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Currículos, redes educativas e imagens

FINANCIAMENTO(S)

CNPq (bolsas: aguardando avaliação); Prociência (bolsa: de 08/2005 a 07/2008); Bolsas PIBIC – CNPq e UERJ (2003 a 2005).

O projeto pretende, com grupos de alunos do Curso de Pedagogia da UERJ – campus Maracanã, identificar, analisar e criar artefatos culturais vários (vídeos, livros infanto-juvenis e de adultos em escolarização, músicas, fotografias, histórias em quadrinho etc) com o objetivo de compreender os processos pelos quais, nas múltiplas redes cotidianas de conhecimento e tecnologia em que vivemos, as relações mantidas permitem a incorporação desses recursos aos processos curriculares vários praticados pelos professores e professoras ainda em formação. Como no projeto atualmente em desenvolvimento, os dados empíricos que formarão o ‘corpus’ da pesquisa serão articulados e acumulados em oficinas desenvolvidas com cinco diferentes grupos de alunos do referido curso. Todas as oficinas serão filmadas em vídeo para se fixar ‘conversas’ e práticas atuais e anteriores, permitindo discussões posteriores com os mesmos que indiquem as posições diferenciadas sobre os aspectos tratados. A idéia é captar com esse material os “acontecimentos” (Foucault; Deleuze) entendidos como conhecimentos virtuais, buscando compreender essa produção presente, discutindo fatos do passado comum, indicando possibilidades futuras aos currículos praticados.