O Programa > Docentes > Projetos de Rosana Glat               < Lattes >

TÍTULO DA PESQUISA

Falando de si: estudos sobre autopercepção e histórias de vida de pessoas com deficiência intelectual

PERÍODO:

2016 - 2019

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Inclusão Escolar de Alunos com Necessidades Educacionais Especias no Ensino Regular: Práticas Pedagógicas e Cultura Escolar

FINANCIAMENTO(S)

CNPq (bolsa de produtividade em pesquisa 1D - 2016-2019; bolsa de iniciação científica), FAPERJ (bolsa de iniciação científica)

Apesar da disseminação das políticas e ações afirmativas em prol dos direitos de pessoas com deficiências, essas ainda encontram inúmeras barreiras para sua efetiva inclusão educacional e social. No caso dos sujeitos com deficiência intelectual, ainda prevalece a representação social da incapacidade, resultando em uma auto imagem inferiorizada, bem como limitada autonomia e participação social. No que tange a produção científica, ainda são relativamente escassos os estudos que partem da própria vivência das pessoas com deficiência. Entendendo que políticas e práticas de inclusão são operacionalizadas e direcionadas a pessoas reais em suas inter-relações nos diferentes espaços sociais, e que os sujeitos que as vivenciam são as mais importantes fontes de dados, objetivo geral da pesquisa é analisar os impactos das políticas de inclusão educacional e social na autopercepção e vida cotidiana de pessoas com deficiência intelectual, a partir de seus relatos pessoais.
Para tal serão realizados dois estudos complementares. O Estudo I consiste no estado da arte da produção nacional e internacional sobre auto percepção de pessoas com deficiência intelectual nas bases de dados CAPES e Scielo (Brasil) e outras bases internacionais. O Estudo II analisa, por meio da metodologia de História de Vida, depoimentos de jovens e adultos com deficiência intelectual, levando em consideração diferentes aspectos psicossociais. Espera-se que os resultados alcançados no cotejamento do estado da arte da produção nacional e internacional sobre auto percepção de pessoas com deficiência intelectual (Estudo I) com a análise de histórias de vida desses sujeitos (Estudo II) contribuam para o aprofundamento e ampliação da produção científica no campo da Educação Especial e Inclusiva. Por sua vez, os dados obtidos poderão se reverter em indicadores para desenvolvimento e avaliação de políticas e propostas psicoeducacionais inovadoras, melhor direcionadas à demanda específica destes sujeitos, tornando-se, assim, uma ação de impacto social.

    

TÍTULO DA PESQUISA

Políticas e práticas de inclusão escolar no Instituto de Aplicação da UERJ: impactos sobre a cultura escolar

PERÍODO:

2013 - 2017

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Inclusão e aprendizagem de alunos com necessidades educacionais especiais: práticas pedagógicas, cultura escolar e aspectos psicossociais

FINANCIAMENTO(S)

CNPq (bolsa de produtividade em pesquisa - 1D - 2012-2015) FAPERJ ( Cientista do Nosso Estado - 2015-2018) UERJ (Prociência, 2014-2017)

A presente pesquisa propõe analisar o processo de inclusão e escolarização de alunos com necessidades educacionais especiais em instituições de ensino consideradas “de excelência”, como o Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira da UERJ (CAp-UERJ). Estas, historicamente, em função do processo competitivo de seleção para o ingresso e das concepções socialmente estabelecidas em relação ao perfil desejado do alunado, recebiam em seu corpo discente grupos academicamente mais homogêneos. Atualmente, em consonância com as demandas trazidas pelas atuais políticas de Educação Inclusiva,tais escolas vivem o desafio da inserção de alunos com diferenças significativas de desenvolvimento e aprendizagem, demandando uma reestruturação do seu projeto político pedagógico, suas práticas e organização interna, de modo geral.

A investigação apresenta-se como relevante pelas várias possibilidades que se vislumbram, como o diálogo direto entre a universidade e a escola básica, e o acompanhamento e avaliação da implantação de rotinas e práticas pedagógicas alternativas para escolarização de alunos com necessidades educacionais especiais no ensino regular. Vale destacar, ainda, que este projeto constitui-se uma parceria do ProPEd com o CAp, contribuindo, assim, com o favorecimento da formação docente inicial e continuada, na medida em que, conta com a participação de docentes da escola, além de alunos de pós-graduação e graduação.

    

TÍTULO DA PESQUISA

Educação Especial no contexto da Educação Inclusiva: uma análise do atendimento educacional especializado no sistema público de ensino do Estado do Rio de Janeiro

PERÍODO:

2011 - 2014

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Inclusão e aprendizagem de alunos com necessidades educacionais especiais: práticas pedagógicas, cultura escolar e aspectos psicossociais

FINANCIAMENTO(S)

FAPERJ (PROCIÊNCIA, APQ1, bolsa PIBIC)

O grupo de pesquisa no qual o presente projeto está inserido, tem como objeto primário de investigação o estudo do conceito de Educação Inclusiva sob a perspectiva dos processos educacionais, visando a superar o distanciamento entre as políticas de inclusão e as práticas de educação formal, no que se refere à escolarização de alunos com necessidades educacionais especiais oriundas de deficiências ou outras condições atípicas de desenvolvimento. Objetiva-se, através de pesquisas de campo, com uso de diferentes metodologias, definir parâmetros que assegurem a esse alunado melhores condições de aprendizagem e desenvolvimento.

O presente projeto visa analisar os impactos da política de Educação Inclusiva em diferentes sistemas públicos de ensino do Estado do Rio de Janeiro, tendo como objetivos: 1) Analisar como as redes vêm se organizando para atender às novas diretrizes nacionais para inclusão escolar de alunos com deficiências e transtornos do desenvolvimento nos seguintes aspectos: financiamento e alocação de recursos; formação continuada de professores; oferecimento de atendimento educacional especializado; relação entre o professor do atendimento educacional especializado e o regente da classe regular. 2) Analisar como escolas especializadas estão se resignficando no atual contexto. 3) Elaborar um panorama quantitativo e qualitativo da estrutura educacional para a escolarização de alunos com deficiência intelectual. 4) Analisar a implementação das salas de recursos multifuncionais para alunos com deficiência intelectual. 5) Avaliar estratégias de aplicação do Plano Educacional Individualizado (PEI), como estratégia para favorecer o desenvolvimento, aprendizagem e inclusão de alunos com deficiência intelectual.


    

TÍTULO DA PESQUISA

A Educação Especial no contexto da Educação Inclusiva: diretrizes políticas e ações pedagógicas

PERÍODO:

2009 - 2013

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Inclusão e aprendizagem de alunos com necessidades educacionais especiais: práticas pedagógicas, cultura escolar e aspectos psicossociais

FINANCIAMENTO(S)

CNPq (bolsa de Produtividade, auxilio Edital 2/2009, bolsa PIBIC, bolsa apoio técnico).

A partir da análise de dados obtidos em pesquisas anteriores sobre o processo de implementação da Educação Inclusiva no Brasil, este estudo teve como objetivo aprofundar questões referentes às políticas públicas e o processo de efetivação desta proposta em diferentes redes públicas de ensino do Estado do Rio de Janeiro, com foco na interação entre os serviços de suporte da Educação Especial e o Ensino Comum.

Ênfase foi dada aos processos de escolarização de alunos com deficiência mental, uma vez que esse alunado constitui um dos maiores desafios para inclusão e aprendizagem no ensino regular. Saõ utilizados como parâmetros de análise: a) o quadro de políticas públicas educacionais vigentes; b) a cultura escolar, presente, por exemplo, nas percepções dos gestores educacionais em nível central, bem como professores, diretores e coordenadores pedagógicos, sobre o desenvolvimento de alunos com deficiência mental incluídos em classes comuns do ensino regular; c) práticas pedagógicas no cotidiano escolar. Nessa última incluem-se a concepção de currículo e as suas adaptações, o projeto pedagógico da escola, bem como os processos de avaliação e encaminhamento dos alunos com necessidades educacionais especiais.