O Programa > Docentes > Projetos de Ana Karina Brenner               < Lattes >

TÍTULO DA PESQUISA

A EJA PARA OS JOVENS DO ENSINO MÉDIO: TRAJETÓRIAS E PROCESSOS EDUCATIVOS E DE INDIVIDUAÇÃO

PERÍODO:

2012 - 2018

LINHA DE PESQUISA

Cotidianos, Redes Educativas e Processos Culturais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Aprendizados ao longo da vida: sujeitos, políticas e processos educativos

FINANCIAMENTO(S)

Faperj. CNPq

O projeto de pesquisa se associa a projeto coletivo que busca compreender e revelar as trajetórias de escolarização e os percursos biográficos de jovens estudantes de Ensino Médio de escolas públicas que se encontram em situação de defasagem escolar. O recorte específico desta proposta tem preocupação especial com a oferta escolar na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, buscando revelar e compreender trajetórias de escolarização e percursos biográficos de jovens estudantes de Ensino Médio de escolas públicas em situação de defasagem escolar – por abandono, repetência ou atraso na matrícula. As trajetórias truncadas ou irregulares de escolarização expressam a sonegação de direito básico à cidadania e a EJA tem, como modalidade da educação básica, o desafio de garantir a conclusão do ensino fundamental e do ensino médio para essa população que passou pela escola e, por motivos diferenciados (trabalho, responsabilidades familiares, maternidade/paternidade etc.), foi obrigada a abandoná-la.
Busca-se combinar, na análise sobre os percursos de vida dos jovens, a posição social com os estados sociais, ou seja, compreender a maneira como os indivíduos agem no contexto de determinada posição social na qual se encontram (Martuccelli, 2007). O estudo se fundamenta em uma sociologia do indivíduo para a qual o interrogante maior é o de saber como o indivíduo é capaz de sustentar-se no mundo e para a qual a dimensão de provas e suportes (Martuccelli, 2010) é fundante.
A pesquisa, em andamento, realizou survey (aplicação de questionários) com jovens estudantes de 14 escolas públicas estaduais localizadas no município do Rio de Janeiro com trajetórias escolares truncadas, constituindo banco de dados com 529 entrevistas com jovens de 18 a 29 anos de idade. A partir do questionário foram realizadas 19 entrevistas biográficas numa conjugação de metodologias quantitativas e qualitativas no sentido de melhor abordar o objeto de estudo e as análises sobre o fenômeno do truncamento das trajetórias escolares e dos processos de individuação. As 19 entrevistas biográficas realizadas com jovens levaram à produção de nova etapa de pesquisa que consistiu no acompanhamento de 3 desses jovens em seus cotidianos de estudo, trabalho, lazer e vida familiar. Tanto as entrevistas quanto os acompanhamentos dos 3 jovens lançaram mão de dispositivos metodológicos que auxiliassem na condução das entrevistas biográficas e na produção de reflexividade dos sujeitos da pesquisa a partir de narrativas de si. Tanto as entrevistas quanto os acompanhamentos foram filmados e resultarão em documentário de pesquisa que se encontra em fase de edição. A pesquisa com utilização e produção de imagens se assenta nas experiências de 14 anos do Observatório Jovem do Rio de Janeiro (www.uff.br/observatoriojovem) de produção de filmes de pesquisa. A imagem é compreendida como representação do social (Becker, 2009) e o audiovisual tomado como ferramenta de produção de dados e reflexividade no encontro com os atores sociais investigados.