O Programa > Docentes > Projetos de Cátia Crivelenti de Figueiredo Walter               < Lattes >

TÍTULO DA PESQUISA

O USO DE DISPOSITIVOS GERADORES DE FALA (DGF) ASSOCIADO AO PECS-ADAPTADO: COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA PARA CRIANÇAS COM AUTISMO

PERÍODO:

2019 - 2021

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Linguagem e comunicação da pessoa com deficiência

FINANCIAMENTO(S)

CAPES

O uso de dispositivos gerador de fala (DFG) vem mostrando resultados promissores nas intervenções de linguagem com crianças que apresentam sinais e sintomas do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Tais dispositivos são utilizados com a função de produzir fala digitalizada ou sintetizada e devem ser utilizados por indivíduos com pouca ou nenhuma fala funcional. Com o aumento da alta tecnologia dos recursos de Comunicação Alternativa e considerando os resultados promissores no uso do programa PECS-Adaptado (WALTER, 2000) na promoção da comunicação funcional de pessoas com autismo, o presente projeto tem como objetivo desenvolver e avaliar os efeitos de um programa de Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA) utilizando Dispositivos Geradores de Fala (DGF) associado ao programa PECS-Adaptado com crianças com autismo em desenvolvimento de linguagem. Assim, pretende-se aprofundar conhecimento nos diferentes programas desenvolvidos pelo grupo de pesquisa do Professor e Pesquisador Dr. Oliver Wendt e poder associar tais programas ao PECS-Adaptado com a finalidade de promover a comunicação funcional de forma precoce às crianças com autismo. O presente projeto foi desenhado mediante contato pessoal com o Prof. Dr. Oliver Wendt em realizar uma pareceria entre a University of Central Florida (UCF), Orlando, estado da Flórida, Estados Unidos da América com o Laboratório de Tecnologia Assistiva e Comunicação Alterntiva (LATECA) do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O projeto foi elaborado considerando as seguintes etapas de execução: a) Conhecimento do Programa SPEAK MODalities coordenado pelo Prof. Wendt que envolve a utilização de software dedicado ao campo da Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA) e uso de produtos do SPEAK MODALities com a finalidade de promover comunicação às crianças com autismo sem fala funcional; b) Desenvolver um programa de CAA utilizando os Dispositivos Geradores de Fala (SGF) associado ao PECS-Adaptado (WALTER, 2000), uma vez que o tal programa vem sendo utilizado com frequência e revela resultados promissores no Brasil; c) Aplicar o programa em três crianças que estejam dentro do espectro do autismo, com idade variando entre 24 a 48 meses e que não tenham desenvolvido a fala funcional ou que apresentam alterações na fala; d) Analisar os efeitos do programa e as condições de aplicabilidade e seus resultados no comportamento comunicativo das três crianças, por meio de uma pesquisa experimental de linha de base e intervenção; e) Elaboração de um manual de aplicação do programa utilizado e publicação dos resultados obtidos em eventos científicos internacionais e nacionais. Para realização das etapas descritas serão utilizados protocolos de avaliação de linguagem, comunicação funcional, protocolos de registro diário, protocolo de suporte oferecido e autonomia para comunicar algo desejado, lista de vocabulários e avaliação de comportamentos interativos. Também serão utilizados os dispositivos geradores de fala, como IPADs, MACBOOK e softwares que desenvolvem os sistemas gráficos para serem utilizados com os DGF. Os protocolos serão sugeridos pelo Prof. Wendt, pois suas pesquisas já contam com formato próprio na aplicação do programa SPEAK MODalities. Pretende-se com a realização do projeto estabelecer uma parceria científica com a University of Central Florida (UCF), possibilitando o aprofundamento de conhecimentos e uso de programas de Comunicação Alternativa desenvolvido pelo grupo de pesquisa do Prof. Oliver Wendt, buscando auxiliar futuros projetos de pesquisa que auxiliem o desenvolvimento da comunicação funcional de crianças com autismo no Brasil e Estados Unidos.

    

TÍTULO DA PESQUISA

FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE PROFESSORES EM COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA E ATIVIDADES FUNCIONAIS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

PERÍODO:

2017 - 2020

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Linguagem e comunicação da pessoa com deficiência

FINANCIAMENTO(S)

FAPERJ E-26/203.216/2015-2018 - PROGRAMA JOVEM CIENTISTA DO NOSSO ESTADO. PROCIÊNCIA - UERJ - 2017-2020

O objetivo do projeto é promover a formação inicial de alunos de Pedagogia e formação continuada aos professores da educação inclusiva quanto ao conhecimento e uso da Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA), considerando os pressupostos teóricos do Currículo Funcional Natural (CFN), no contexto natural de ensino e também oferecer atendimento especializado aos alunos com deficiência e dificuldades severas de comunicação. Os pressupostos da ação educativa serão formados por meio da abordagem denominada Problematização, segundo a qual os conteúdos de ensino não são oferecidos aos professores e aos alunos em sua forma acabada, mas na forma de problemas extraídos da realidade, cujas relações devem ser descobertas e construídas pelos professores nas suas práticas regulares e os alunos na construção de novos conceitos, onde possam reorganizar o material, adaptando-o à sua estrutura cognitiva prévia, para descobrir relações, leis ou conceitos que precisarão assimilar e colocar em prática. O projeto contará com um grupo de 30 alunos de graduação em Pedagogia da Faculdade de Educação da UERJ; 5 professores de sala de AEE e 5 professores da rede regular pública. Também serão participantes os alunos com dificuldades comunicativas, incluídos no ensino regular da secretaria municipal de educação do município do Rio de Janeiro. Com a formação inicial dos alunos de Pedagogia espera-se: iniciar a preparação dos graduandos para atuarem com alunos com deficiência, principalmente os alunos com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), sem fala articulada funcional; desenvolver a habilidade de relatar observações do aluno com deficiência, por meio de estudo de caso; utilizar o estudo de caso para a elaboração do plano de intervenção especializada, que possibilitasse o desenvolvimento de estratégias adequadas ao desenvolvimento do aluno tanto no atendimento especializado quanto na escola. A formação objetivará também: estimular parcerias entre o aluno da graduação, o aluno com deficiência, a família, os profissionais da escola e da Saúde (quando for o caso) na construção do planejamento e na resolução dos problemas que surgirem na escolarização do aluno com deficiência, utilizando também a técnica da autoscopia para que possam observarem as próprias práticas e discuti-las em grupo. Espera-se que com a oportunidade dos alunos de graduação em Pedagogia em aprofundarem seus conhecimentos sobre as diferentes formas alternativas de comunicação, no programa PECS-Adaptado e adaptações pedagógicas e funcionais, baseadas no Currículo Funcional Natural (CFN) necessárias às pessoas com deficiência, possamos contribuir com o processo de inclusão social nas diferentes etapas da vida.

Palavras-chave: inclusão escolar, formação inicial e continuada, comunicação alternativa, currículo funcional natural, pessoas com deficiência, Transtorno do Espectro do Autismo.

    

TÍTULO DA PESQUISA

Suporte de Ajudas Técnicas às Ações Inclusivas no Ensino Superior – Rompendo Barreiras

PERÍODO:

2012 - 2013

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Linguagem e comunicação da pessoa com deficiência

FINANCIAMENTO(S)

FAPERJ Proc. E-26/111.507/2012, contemplado pelo EDITAL FAPERJ: E_14 - APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO E PESQUISA - EXTPESQ – 2012. FAPERJ PROC. E.26/190.244/2013 – contemplado pelo EDITAL FAPERJ - Apoio ao Desenvolvimento das Tecnologia Assisitiva

O projeto possui três eixos norteadores: o da acessibilidade e garantia de permanência e aprendizagem ao alunado com algum tipo de deficiência na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o de formação dos graduandos de Pedagogia e Licenciaturas nas modalidades de ensino presencial e à distância com a perspectiva da Educação Inclusiva, e a formação continuada de profissionais envolvidos na área. A Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro oportunizará acesso aos nossos alunos que apresentam deficiências e necessidades especiais a equipamentos e ambientes adequados que permitirão maior qualidade no processo de ensino-aprendizagem. Além de formação qualificada aos graduandos da Faculdade de Educação e espaço de formação permanente de profissionais, promovendo encontros científicos que promoverão conhecimento teórico e aplicação prática. Deste modo, nosso objetivo é realizar novas ações do Núcleo de Suporte e Ajudas Técnicas às Ações Inclusivas no Ensino Superior da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e garantir que formação inicial aos alunos de Pedagogia na perspectiva inclusiva e também poder oferecer aos alunos com deficiência da UERJ condições de acessibilidade de aprendizagem por meio do uso das Tecnologias Assistivas e futuras possibilidades de empregabilidade no mercado comum de trabalho.

    

TÍTULO DA PESQUISA

QUERO CONVERSAR COM VOCÊ: COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA PARA ALUNOS COM AUTISMO NO CONTEXTO ESCOLAR

PERÍODO:

2011 - 2014

LINHA DE PESQUISA

Educação Inclusiva e Processos Educacionais

GRUPO(S) DE PESQUISA

Linguagem e comunicação da pessoa com deficiência

FINANCIAMENTO(S)

FAPERJ - E-26/110.106/2011 - APQ1 - Edital de Apoio e Melhorias de Ensino na Escola Pública

A inclusão e a escolarização de pessoas com autismo continuam sendo o grande desafio da Educação Inclusiva no Brasil. De acordo com a literatura, o uso dos recursos de Comunicação Alternativa e Ampliada (CAA) em crianças com autismo que não desenvolveram a fala funcional ou que apresentam dificuldades no processamento e compreensão da linguagem falada tem produzido resultados promissores. O PECS - “The Picture Exchange Communication System” foi desenvolvido para crianças com autismo e com déficit severo na comunicação oral. O sistema alternativo de comunicação consiste no intercâmbio de figuras como uma forma interativa de transmitir uma mensagem a alguém. Uma versão deste sistema proposta no Brasil, com modificações em suas fases e nas formas de registro, foi denominada de PECS-Adaptado. Estudos realizados com o PECS-Adaptado revelaram mudanças no comportamento comunicativo de crianças e adolescentes com autismo, como aquisição de vocabulário expressivo por meio do intercâmbio de figuras, aumento nas vocalizações, gestos e atitudes motoras com função comunicativa. O presente projeto tem como objetivos o planejamento, a implementação e a avaliação de um programa destinado a capacitar 40 professores da Rede Regular de Ensino do Município do Rio de Janeiro que atuam em salas de Atendimento Educacional Especializado para introduzir o uso do PECS-Adaptado junto a alunos classificados com Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD) sem fala funcional. Após a capacitação, os professores promoverão o uso do sistema PECS-Adaptado em 10 alunos com TGD, sem fala funcional e que estejam incluídos na rede regular pública do município do Rio de Janeiro. Ao final do projeto será confeccionado um manual de aplicação do PECS-Adaptado que poderá ser utilizado pelos familiares, professores e profissionais e em diferentes contextos: escola, família e comunidade.